Home   |   Sobre-nós  |   Produtos   |   Porque madeira maciça   |   Manutenção   |    Perguntas   |   Garantia   |   Contato
 
 








 
Home > Facts & FAQ

Todos os pisos de madeira comercializados são alto-tráfego ?

Não. Os pisos denominados “alto-tráfego” são também denominados no mercado Brasileiro como “laminados”. Trata-se de um piso composto por uma capa sintética, produzida industrialmente com visual de madeira, porém não sendo madeira natural. Sua estrutura interna é composta por um produto denominado HDF (High Density Fiberboard), fibra de madeira de alta densidade.

É um piso menos resistente à umidade e mais resistente a riscos por não ser madeira envernizada. Não há variações de cores, tonalidades e veios, pois trata-se de réguas produzidas em série, as quais obedecem sempre o mesmo padrão especificado. As marcas mais reconhecidas no Brasil são Eucafloor, Durafloor e Poliface.


Quais as vantagens do piso laminado alto-tráfego ?

Os pisos laminados alto tráfego foram desenvolvidos na Europa com o objetivo de criar uma imitação de madeira numa capa sintética – assim como a fórmica para móveis. Posteriormente foram desenvolvidos por fabricantes em outros continentes e comercializados mundialmente, especialmente orientados à ambientes comerciais. Após alguns anos no mercado, os primeiros produtores verificaram que o mesmo poderia também ser utilizado em ambientes residenciais, entretanto observando-se certos cuidados.


Há disponibilidade de pisos ou assoalhos de madeira natural “alto-tráfego” ?

Na realidade não. Infelizmente no Brasil alguns fabricantes de pisos e assoalhos de madeira promovem seus produtos como sendo alto-tráfego, porém pisos alto tráfego não são produzidos com madeira natural (ver pergunta 1). O jargão alto-tráfego ficou famoso no mercado como símbolo de qualidade, mas na verdade essa terminologia é equivocada. Todo piso quando submetido a pressões bruscas, arranhões com objetos pontiagudos e até com uso ao longo dos anos, sofrerá riscos e marcas, o que a indústria mundial considera normal.

No que se refere à madeira, os vernizes atualmente aplicados industrialmente pelos fabricantes possuem componentes que conferem aos pisos e assoalhos uma resistência fantástica à abrasão, riscos, marcas e desgastes naturais. Entretanto, como todo produto de madeira, deve-se ter cuidados essenciais. Os vernizes
e seladores aplicados nos pisos comercializados pela Solum são todos importados, produzidos pelos maiores conhecedores do assunto nos EUA (PPG Industries), Canadá (Chemcraft International) e Alemanha (Klumpp Coatings GmbH).


Qual a diferença entre a aplicação de verniz no local da obra (seco ao ar) e aplicação industrial (secagem Ultra Violeta) ?

O verniz que seca ao ar existe desde o século passado, é o mais tradicional e leva em torno de 72 horas para a cura completa. Pode ser à base de água (mais moderno e sem odor) ou à base de solventes. Este tipo de verniz, mesmo sendo dos melhores fabricantes mundiais (Suécia e Alemanha) apresenta uma resistência limitada à abrasão por não conter em seus elementos, nenhum componente de alta resistência. No entanto, constituem-se na única alternativa para reformas, pois não existe a possibilidade de secagem com raios Ultra Violeta em um grande ambiente.

O verniz de aplicação industrial foi desenvolvido na Europa no final da década de 1990 para aplicação em linhas específicas desenvolvidas a partir da indústria moveleira. É aplicado em longas linhas de transporte onde cada peça de piso é envernizada em rolos especiais e a cura se faz imediatamente com lâmpadas Ultra Violeta. A tecnologia existente hoje permite o uso de Óxido de Alumínio e/ou uretano, componentes que conferem ao acabamento altíssima resistência à abrasão.


Qual a diferença entre assoalho maciço e assoalho maciço estruturado ?

Ambos são de madeira maciça e podem ser re-trabalhados ao longo dos anos. O assoalho estruturado surgiu no norte da Europa, seguindo a tendência dos pisos ecologicamente corretos. Depois de instalado, não existe diferença visual entre os dois tipos. No assoalho maciço tradicional de 2 cm de espessura, apenas uma capa de 5 a 6 mm está disponível para futuros lixamentos, acima do encaixe macho-fêmea. O restante da madeira nunca poderá ser utilizada, pois o assoalho perderia seu encaixe. Já o assoalho estruturado representa uma evolução, pois possui uma camada de 3 mm de madeira maciça acima do macho-fêmea; e na parte inferior é produzido com madeira reflorestada – ecologicamente correta. Os 3 mm de madeira maciça permitem que o consumidor possa re-trabalhar o piso futuramente em até 2 vezes ao longo dos anos.


O assoalho de Bambu é tão resistente quando os demais assoalhos de madeira Brasileiras ?

Certamente. O Eco Bamtex Bamboo ®, já é comercializado amplamente em diversos paises. Há aproximadamente 7 anos, a indústria mundial de pisos de madeira encontrou no Bambu uma alternativa ecologicamente viável: fontes renováveis e crescimento rápido. A densidade da madeira de Bambu é similar ao Carvalho Norte-americano; e no Brasil, similar ao Tauari (amplamente comercializado). Além do mais, nosso assoalho de Bambu já vem envernizado de fábrica com 9 camadas de seladores e vernizes com secagem ultra-violeta, com 27 anos de garantia estrutural, e está pronto para instalar.


Qual método de instalação é o mais indicado ?

Utilizamos dois tipos de instalação basicamente: assentamento flutuante ou instalação colada ao contra-piso.

Para os pisos laminados e multilaminados de madeira a instalação tipo assentamento flutuante é a mais indicada. Consiste na aplicação de uma manta isolante ao contra-piso e o piso é instalado com colagem no encaixe macho-fêmea. Ao se caminhar com sapatos de salto num piso instalado desta forma, é comum verificarmos um ruído característico do piso interagindo com o contra-piso (“toc-toc”), mas não há riscos de descolamento quando instalado adequadamente.

A instalação colada é mais indicada para assoalhos maciços e maciços estruturados. O produto não gera ruídos e tem uma constituição mais rígida. O piso multilaminado também pode ser instalado desta forma, já o piso laminado (alto-tráfego) não permite esse método de instalação. Essa instalação possui custo mais elevado para o consumidor em função da quantidade de cola e tipo de manta utilizada, porém é muito mais resistente..


Qual diferença entre assoalhos envernizados e os chamados “tacos ou tacões” ?

Os assoalhos envernizados tipo exportação comercializados pela Solum são produzidos com réguas de comprimentos aleatórios, as quais variam de 30cm até 2,10m, todos envernizados industrialmente com
secagem UV. Já os tacos ou tacões são produzidos com o aproveitamento da matéria prima e/ou saldos de produção de assoalhos e são disponibilizados em comprimentos que podem variar de 30cm a 45cm somente (réguas curtas). Os mesmos recebem aplicação de verniz seco ao ar no local da instalação. Já o assoalho envernizado vem de fábrica pronto para ser instalado.


Qual piso é mais indicado para escadas ?

Todos os pisos podem ser utilizados para revestir degraus de escada, e cada um com uma técnica específica de instalação. Em todos os casos o custo de mão de obra e de material utilizado é elevado. A SOLUM também oferece confecção de degraus de escada maciços produzidos especialmente nas dimensões especificadas em seu projeto, sendo essa uma solução bastante viável e duradoura.


Posso utilizar piso de madeira para revestir paredes ?

Sim. Os pisos de madeira também são utilizados na confecção de painéis de paredes, podendo ser fixados em estruturas de MDF, alvenaria ou barrotes. É cada vez mais comum essa prática e na verdade confere ao ambiente um visual sofisticado e acolhedor. A regra é : pisos de madeira envernizados somente em áreas internas, já para áreas externa optamos por decks de parede.

Posso instalar meu piso de madeira sobre contra-piso com calefação radiante ?

Sim, por favor observe no menu informações técnicas um capítulo inteiro dedicado à esse assunto.


Qual a durabilidade de um Deck instalado em área externa ?

 
Algumas madeiras possuem uma característica especial de resistência a ambientes externos. O Ipê e o Cumaru (Ipê Champagne) são madeiras muito indicadas pois resistem bem quando submetidos a variação climática e mudanças de estação. Já Itaúba e Cambará são resistentes, porém demandam maiores cuidados.

Nestas espécies de madeira, sob condições de instalação adequada com parafusos galvanizados, e estrutura bem definida, o deck poderá durar acima de 20 anos. Lembrando que recomendamos que 3x ao ano seu deck seja protegido com a aplicação de 3 demãos de óleo natural ou produto similar. O óleo protege os poros da madeira, reduzindo em 50% a absorção de água e protege contra raios UV.


Qual a durabilidade de um Deck de Pinus ?

 
O Pinus Elliotis é indicado para uso externo somente quando este é submetido a tratamento químico, denominado auto-clave. Esse processo confere ao pinus uma coloração esverdeada, proveniente da ação dos componentes químicos. É recomendada a aplicação deste tipo de pinus auto-clavado para áreas externas, tomando os mesmos cuidados dos decks de madeiras nobres. Requer um pouco mais de manutenção, sendo que a aplicação de óleo natural ou similar deve-se dar 4x ao ano. Durabilidade de no máx 15 anos, dependendo dos cuidados e manutenção.

Para outras dúvidas que não estejam contempladas nesta página, por favor escreva para FG ASSOALHOS